Seguir este Blog por e-mail

sábado, 1 de outubro de 2011

Ecos da Memória

Ecos da Memória Dartagnan 30/09/2011- 03:42

Houve um tempo no meu passado
Em que meus olhos só viam você
Seu olhar encantador e encantado,
Seu sorriso, suas lágrimas, seu jeito de ser...
Ternos abraços, beijos que ainda sinto em minha boca,
Eu um garoto tímido e apaixonado,
Você, aos meus olhos, a única garota.

Houve momentos absoluto afeto, de puro carinho,
Pequenas ousadias... que delícia!
Amor ardente, paixão que incendeia a vida.
Onde quer que eu fosse, você seria o caminho.
Nossos momentos só nossos, sem malícia...

Nós crescemos para a vida e, que maldade!
A vida nos deu caminhos apartados.
E nós que descobrimos muito, juntos,
Seguimos nos amando (cada um a seu modo), separados.

Amadurecemos, vivemos vidas em plenitude,
Amamos, casamos, aproveitamos outros momentos...
Mas o amor que silenciou – em atitude,
Nunca abandonou nossos pensamentos.

E eu parado, invisível, na avenida,
Vendo que outro – a seu lado, compartilhava sua vida,
Chorei – calado por respeito e admiração, toda a imensa saudade,
Do amor – até então adormecido,
Sentimento que me é tão querido... até hoje, de verdade
E que me acompanhará, por muitas vidas,
Mesmo em silêncio, pela eternidade.

2 comentários:

Alba disse...

Nesta poesia, assino em baixo, você relatou toda a verdade.
Parabéns!

Fernandinha disse...

Achei belissimo, Dartagnan! E fico feliz por saber q voltou a escrever no seu blog. Bjo!
PS.: ontem mandei este comentario, mas n deu certo.